07/08/2017

Rioderguz: Je serai poète, et toi poésie


Teu corpo é poesia
escrita nas entrelinhas
de tuas curvas.

Teus olhos castanhos
escuros e enigmáticos
ultrapassam a órbita da Terra
e descem em teu rosto
como belas estrelas
que emitem a luz
crescente em tua alma.

O cabelo que lhe escorre
em teus ombros
caem em sintonia
em tua costa
e lhe atingem a cintura.

Tua franja cortada às pressas.

Tuas maçãs marcadas
pelo grandioso sorriso
que lhe brinda os lábios
sempre que te digo
as mais irreverentes bobagens.

A fineza de teu nariz
e o desenho perfeito
de que é feito
o formato inteiro
de tua boca.

As pontas de teus dedos
ao segurar minhas mãos.

Teus calcanhares
que se elevam por inteiro
quando está prestes
a me roubar
um beijo.

Tua cintura fina
que vai de encontro
com a minha.

Teu coração
que bate
descompassado
mas entra em alinho
com o meu
conforme dançamos
a gostosa sinfonia
do amor.

Tu,
poesia dos olhos meus.
Eu,
poeta da musa enigmática.
Nós,
Alinhamento astral perfeito
de dois corpos
que se complementam.

Je serai poète
et toi
poésie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário